Quem tem olhos de ver, que veja

Procuro sempre levar comigo meu equipamento, mas nem sempre faço boas fotos (e não considero uma foto boa somente no sentido restrito da qualidade técnica).

Um dia desses, estava testando minha lente 50 mm 1.8 e já tinha feito inúmeras imagens. Foi muito por acaso que olhei para o céu e percebi que as nuvens estavam muito dissipadas, contrastando com o azul anil. Fiquei pensando em como registrar aquilo. Mas não queria fazer uma foto de nuvens. Queria uma coisa diferente.

Estava em uma dessas arenas de um parque com as crianças e meu marido e, na perspectiva que eles estavam em relação a mim, tive a impressão de que caminhavam em direção ao céu (seria esse o verdadeiro sentido de "starway to heaven"?).

O que quero dizer com isso tudo é que eu estava preparada para aquela situação. Mas preparada não só por carregar o equipamento correto e completo, mas por ter conseguido enxergar a beleza não evidente. O céu estava ali. O tempo todo. Era só enxergá-lo.

Pode ser que a foto não seja tão boa. Mas o fato é que para mim ela tem muito valor.





Tags: adriana gonçalves, fotografia casamento, fotografia noivas, fotografia criança, fotografia grávida fotografia BH, álbum casamento, fotografia Belo Horizonte, fotografia Minas Gerais, foto casamento, foto noivas, foto criança, foto grávida, foto BH, fotógrafa belo horizonte, wedding photographer, wedding photography

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar.